Em Moçambique não se vai dar bênção a uniões irregulares

  • Home
  • -
  • Notícias
  • -
  • Em Moçambique não se vai dar bênção a uniões irregulares
Em Moçambique não se vai dar bênção a uniões irregulares
Fonte: VATICANO

Em Moçambique não se vai dar bênção a uniões irregulares

Os Bispos de Moçambique decidiram que não se dê, no país, bênção a uniões irregulares e uniões do mesmo sexo. A decisão é comunicada numa Nota Pastoral da Conferência Episcopal Moçambicana, CEM, difundida no dia 28 de dezembro de 2023. Exorta-se, sim, a manifestar proximidade e acompanhamento a quem vive em uniões irregulares.

Dulce Araújo - Vatican News

É a reação da CEM à Declaração Fiducia supplicans sobre o significado pastoral das Bênçãos, publicada a 18 de dezembro de 2023 pelo Dicastério para a Doutrina da Fé, e que autoriza o ministro ordenado a abençoar casais irregulares ou do mesmo sexo. Este facto - escreve a CEM - “está a provocar no meio das nossas comunidades cristãs, e não só, questionamento e perturbações.”

Perante isto, a CEM dá quatro breves indicações:

Em primeiro lugar afirma que “a doutrina sobre o matrimónio e a família permanece inalterada” e que a celebração do sacramento do matrimónio “não pode ser substituída de nenhum modo com uma bênção, como acontece nalgumas igrejas não católicas.”

Em segundo lugar, as pessoas que vivem uma situação de união irregular “não devem ser afastadas da comunidade cristã, mas devem ser ajudadas, como todo o fiel, a adequar a sua vida à vontade de Deus por meio da proximidade da Igreja que conforta, cuida e infunde coragem.”

O terceiro ponto evidência que o próprio documento do Dicastério para a Doutrina da Fé, a fim de evitar qualquer “confusão entre matrimónio e o que o contraria”, “não admite para esta bênção nenhuma forma ritual.”

A Declaração Fiducia supplicans esclarece ainda, frisam os Bispos de Moçambique no quarto ponto das suas indicações, “que a bênção apresentada como possível a ser invocada sobre uma união irregular ou do mesmo sexo, não pretende legitimar estas uniões.”

Tendo tudo isto presente, a CEM “exorta todos os ministros ordenados para que manifestem proximidade e acompanhamento a quem vive em uniões irregulares” e afirmam: “Nós, os Bispos, decidimos que em Moçambique não se dê a bênção a uniões irregulares e uniões do mesmo sexo”.

“Que o modelo de Igreja Família de Deus continue a ser o que inspira o nosso ser Igreja em Moçambique, e que Maria, Rainha da Família, guie e proteja as nossas famílias” - conclui a Nota Pastoral da CEM, assinada pelo Presidente, Dom Inácio Saúre, Arcebispo de Nampula.

DomSegTerQuaQuiSexSab
30
1
2
3456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
DomSegTerQuaQuiSexSab
28293031123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293012345
DomSegTerQuaQuiSexSab
293012345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829303112
DomSegTerQuaQuiSexSab
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031
1
2
3
4