Oriente Médio. Alarme da ONU: assassinato sem precedentes de civis em Gaza

  • Home
  • -
  • Notícias
  • -
  • Oriente Médio. Alarme da ONU: assassinato sem precedentes de civis em Gaza
Oriente Médio. Alarme da ONU: assassinato sem precedentes de civis em Gaza
Fonte: VATICANO

Oriente Médio. Alarme da ONU: assassinato sem precedentes de civis em Gaza

No sul da Faixa, o exército israelense bombardeou Khan Yunis novamente. Testemunhas relataram ataques que resultaram em pelo menos 10 vítimas (muitas crianças) e combates ferozes entre soldados israelenses e milicianos do Hamas. O hospital Nasser também foi cercado, e o isolamento do centro da cidade está sendo concluído. "O Oriente Médio é um barril de pólvora e devemos fazer tudo o que pudermos para evitar que o conflito se espalhe pela região", diz o secretário-geral da ONU, António Guterres

Ouça e compartilhe

"Civis estão sendo mortos em Gaza em uma escala sem precedentes". O secretário-geral da ONU, António Guterres, lançou o alarme, falando na cúpula do g77+China. "Isso é de partir o coração e absolutamente inaceitável", acrescentou. Porque "o Oriente Médio é um barril de pólvora e devemos fazer tudo o que pudermos para evitar que o conflito se espalhe pela região".

Ao menos 10 mortos em bombardeio em Khan Yunis

 

No sul da Faixa, o exército israelense bombardeou Khan Yunis novamente. Testemunhas relataram ataques que resultaram em pelo menos 10 vítimas (muitas crianças) e combates ferozes entre soldados israelenses e milicianos do Hamas. O hospital Nasser também foi cercado, e o isolamento do centro da cidade está sendo concluído.   "A operação continuará a se expandir até atingirmos nossos objetivos", reiterou o ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant.

Também no sul do Líbano, a troca de mísseis e os ataques entre o Hezbollah e as Forças de defesa israelense (Idf) continuam: na noite de domingo, um membro do grupo terrorista foi morto.

Em Jerusalém, protestos dos familiares dos sequestrados

 

E enquanto as famílias dos reféns israelenses que ainda estão nas mãos do Hamas voltam a se manifestar em Jerusalém, em frente à residência do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, e um grupo deles invadiu o Knesset na manhã desta segunda-feira, 22 de janeiro, a fim de exigir medidas urgentes para sua libertação, registra-se nesta data, por parte do Partido Trabalhista (que possui 4 das 120 cadeiras do parlamento israelense) a apresentação uma moção de desconfiança contra o governo por "seu fracasso em trazer de volta os sequestrados".

DomSegTerQuaQuiSexSab
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19202122
23242526272829
30123456
DomSegTerQuaQuiSexSab
30123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
DomSegTerQuaQuiSexSab
28293031123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293012345
DomSegTerQuaQuiSexSab
293012345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829303112
DomSegTerQuaQuiSexSab
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031
1
2
3
4

Livros Recentes