Que Israel adote medidas para prevenir atos de genocídio em Gaza, pede Tribunal de Haia

  • Home
  • -
  • Notícias
  • -
  • Que Israel adote medidas para prevenir atos de genocídio em Gaza, pede Tribunal de Haia
Que Israel adote medidas para prevenir atos de genocídio em Gaza, pede Tribunal de Haia
Fonte: VATICANO

Que Israel adote medidas para prevenir atos de genocídio em Gaza, pede Tribunal de Haia

Pronunciamento do Tribunal em resposta ao recurso da África do Sul. A resposta de Israel: “Considerar esta acusação é uma vergonha. A nossa guerra é contra os terroristas do Hamas e não contra o povo palestiniano”. No olho do furacão rambém a agência da ONU para os refugiados palestinos.

Alessandro Guarasci - Cidade do Vaticano

O Tribunal Internacional de Justiça de Haia ordenou ontem que Israel “adotasse todas as medidas para prevenir qualquer ato de genocídio em Gaza”, mas não pediu um cessar-fogo. Para examinar a decisão do Tribunal de Haia, o Conselho de Segurança da ONU decidiu reunir-se na quarta-feira.

Mortos palestinos são mais de 26 mil 

 

Portanto, para o Tribunal de Haia, é necessário fazer mais para proteger a população de Gaza, vítima dos bombardeamentos do exército israelense. Contudo, a reação de Israel à palavra “genocídio” é muito dura. O primeiro ministro Benjamin Netanyahu afirmou que “levar em consideração esta acusação é uma vergonha. A nossa guerra é contra os terroristas do Hamas e não contra o povo palestino”.

A África do Sul, que levou o caso ao Tribunal, fala de “vitória para o direito”, enquanto para o Hamas a ação do Tribunal é um passo importante que contribui para isolar Israel. Segundo o Ministério da Saúde palestino, mais de 26 mil pessoas morreram desde o início do conflito.

Acusações contra agência da ONU 

 

Mas a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Próximo Oriente (sigla em inglês UNRWA, United Nations Relief and Works Agency for Palestine Refugees in the Near East) também acabou no olho do furacão devido ao suposto envolvimento de alguns dos seus funcionários no ataque de 7 de outubro. Depois dos EUA e Austrália, também Itália e Canadá retiraram o apoio econômico ao organismo. O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, foi informado pelo comissário-geral da UNRWA, Philippe Lazzarini, sobre as alegações envolvendo vários funcionários da agência da ONU para refugiados palestinos nos ataques terroristas de 7 de outubro em Israel. Num comunicado do porta-voz, Guterres disse estar “horrorizado com a notícia, pediu a Lazzarini que investigasse rapidamente o assunto e garantisse que qualquer funcionário da UNRWA que tenha participado ou facilitoadoos ataques seja imediatamente demitido e encaminhado para potencial processo criminal”.

Catar continua a mediar a libertação dos reféns

 

As conversações, mediadas pelo Qatar, prosseguem para a libertação dos reféns israelenses, mas os EUA fizeram saber que não se espera nenhum anúncio para breve. O presidente dos EUA, Joe Biden, agradeceu ao líder egípcio Abdel Fattah al-Sisi pelo “importante papel” do Egito. Os dois líderes também falaram da necessidade de intensificar esforços para “aumentar ainda mais as entregas de assistência humanitária crucial” em toda a Faixa de Gaza. Biden também conversou por telefone  na sexta-feira com o emir do Catar, Tamim Bin Hamad Al-Thani.

DomSegTerQuaQuiSexSab
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19202122
23242526272829
30123456
DomSegTerQuaQuiSexSab
30123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
DomSegTerQuaQuiSexSab
28293031123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293012345
DomSegTerQuaQuiSexSab
293012345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829303112
DomSegTerQuaQuiSexSab
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031
1
2
3
4

Livros Recentes