Vigário Apostólico da Arábia do Norte recebido pelo Rei do Bahrein

  • Home
  • -
  • Notícias
  • -
  • Vigário Apostólico da Arábia do Norte recebido pelo Rei do Bahrein
Vigário Apostólico da Arábia do Norte recebido pelo Rei do Bahrein
Fonte: VATICANO

Vigário Apostólico da Arábia do Norte recebido pelo Rei do Bahrein

Dom Aldo Berardi convidou Hamad para visitar a Catedral e manifestou o seu apreço pelo seu apoio às diversas religiões representadas no Bahrein sem discriminação e pela disponibilização de locais de culto, sublinhando os esforços do Reino na difusão dos valores da paz e da coexistência.

Na segunda-feira, 30 de janeiro de 2024, na presença de 3 ministros mais o Protocolo, Sua Majestade o Rei do Bahrein, Hamad bin Isa Al Khalifa, recebeu o Vigário Apostólico do Norte da Arábia, Dom Aldo Berardi, O.S.T.

“Havia pedido a Sua Majestade um encontro para nos conhecermos pessoalmente e ontem, dia 30 de janeiro, fui recebido nos Escritórios do Palácio Real de Manama. Junto comigo, acompanhado pelo Reitor da Catedral de Nossa Senhora da Arábia, Pe. Saji Thomas, Ofm cap., estavam alguns ministros, incluindo o da Justiça e Assuntos Islâmicos, além do Diretor do King Hamad Global Centre for Peaceful Coexistence, Dr. Shaikh Abdulla bin Ahmed Al Khalifa.

“Foi um encontro muito agradável, o Rei é uma pessoa primorosa, sempre aberto à tolerância e à coexistência de diferentes realidades religiosas”, declarou o Vigário Apostólico à Agência Fides. Entre os destaques da visita, o Rei Hamad concentrou-se muito na alegria dos encontros que teve com o Papa Francisco, primeiro no Bahrein em novembro de 2022, e depois quando foi recebido no Vaticano em outubro de 2023, pela sua sabedoria e posições em apoio à paz em todo o mundo.

 

"Durante o encontro - precisou o vigário apostólico - foram discutidos os meios para consolidar a cultura do diálogo, da tolerância, da moderação religiosa e da rejeição ao extremismo e ao fanatismo. Ele apreciou e sublinhou as boas relações e colaboração com a Igreja Católica, bem como o valor da coexistência de diferentes religiões. Conversamos sobre a história do Bahrein, o primeiro país do Golfo a aceitar a presença de budistas, hindus e da comunidade judaica. O rei Hamad recordou os valores e o passado cristãos antes do Islã. Sua Majestade está a par de todos os acontecimentos da Igreja Católica no país. Elogiou a Escola do Sagrado Coração de Manama que celebrou recentemente o 75º aniversário de sua fundação, também foi informado da construção da casa do bispo no terreno que o próprio Rei doou ao lado da Catedral de Awali.” “O rei disse que vê a Catedral das salas do Palácio, e eu brincando disse a ele que acenderia uma luz para saudar e duas luzes para saber se está tudo bem.”

Dom Aldo Berardi convidou Hamad para visitar a Catedral e manifestou o seu apreço pelo seu apoio às diversas religiões representadas no Bahrein sem discriminação e pela disponibilização de locais de culto, sublinhando os esforços do Reino na difusão dos valores da paz e da coexistência. Em homenagem ao Rei, o Bispo levou uma pintura, emoldurada em Roma numa moldura do século XIX, com um dos primeiros mapas da Península Arábica datado de 1658, onde também está presente o Bahrein.

Além disso, por ocasião de um encontro do Board del King Hamad Global Centre for Peaceful Coexistence, que se realizará na quinta-feira 1º de fevereiro, em Manama, e da qual participa o Cardeal Miguel Ángel Ayuso Guixot, MCCJ, Prefeito do Dicastério para o Diálogo Inter-religioso, o Vigário Apostólico da Arábia do Norte propôs ao Diretor uma Conferência Internacional sobre inclusão e serviço humanitário para celebrar os 825 anos da fundação da Ordem da Santíssima Trindade e dos Escravos (O.S.T.) cujo carisma é resgatar os prisioneiros cristãos sequestrados ou escravizados.

Ao final do encontro na quinta-feira,  o Cardeal Ayuso partirá para Abu Dhabi onde, no dia 4 de fevereiro, será celebrado o aniversário da assinatura do Documento sobre a Fraternidade Humana pelo Papa Francisco e pelo Grão Imã de Al-Azhar, Ahmad Al-Tayyeb, em 2019.

A sublinhar a  persistente abertura do Rei Hamad, ele recorda a Declaração do Reino do Bahrein, que ele próprio assinou em 3 de julho de 2017, como um documento global para as liberdades religiosas, e a hospitalidade por parte do Reino a muitas conferências e eventos internacionais, entre os quais o Fórum "Oriente e Ocidente para a Coexistência Humana" como exemplos desta abordagem.

“A ignorância é inimiga da paz, por isso é nosso dever aprender, partilhar e viver juntos, segundo os princípios da fé, no espírito de respeito e amor mútuos”, cita o documento. “Por centenas de anos, diferentes grupos religiosos viveram em harmonia, lado a lado, no Reino do Bahrein, praticando plenamente os princípios das respectivas religiões em uma pacífica coexistência. Oferecemos humildemente o secular estilo de vida próprio do Bahrein como exemplo para inspirar os outros nestes princípios”, lê-se ainda na Declaração de 2017.

*Agência Fides

DomSegTerQuaQuiSexSab
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23242526272829
30123456
DomSegTerQuaQuiSexSab
30123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
DomSegTerQuaQuiSexSab
28293031123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293012345
DomSegTerQuaQuiSexSab
293012345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829303112
DomSegTerQuaQuiSexSab
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031
1
2
3
4

Livros Recentes