O apelo de Francisco pelos bispos e sacerdotes presos na Nicarágua: é preciso diálogo

  • Home
  • -
  • Notícias
  • -
  • O apelo de Francisco pelos bispos e sacerdotes presos na Nicarágua: é preciso diálogo
O apelo de Francisco pelos bispos e sacerdotes presos na Nicarágua: é preciso diálogo
Fonte: VATICANO

O apelo de Francisco pelos bispos e sacerdotes presos na Nicarágua: é preciso diálogo

No final do primeiro Angelus de 2024, o apelo do Papa pelo país centro-americano onde 14 sacerdotes e também um bispo foram presos até agora e onde, desde fevereiro de 2022, o bispo Álvarez de Matagalpa está na prisão sem o devido processo. O Pontífice expressa sua proximidade com a Igreja no país e convida os fiéis a rezar com insistência: "Espero que sempre busquemos o caminho do diálogo para superar as dificuldades".

Salvatore Cernuzio - Cidade do Vaticano

Dor e preocupação nas palavras do Papa pela situação na Nicarágua, "onde bispos e sacerdotes foram privados de sua liberdade". No Angelus de 1º de janeiro de 2024, Francisco olha para o país centro-americano, no qual, após os episódios de violência contra igrejas e sacerdotes em 2018 e as expulsões em 2022 do núncio e de cerca de 220 outros religiosos, uma nova onda de prisões e restrições às manifestações religiosas vem ocorrendo há meses.

O caminho do diálogo

É precisamente aos sacerdotes e bispos sequestrados, bem como às suas famílias e "a toda a Igreja no país" que o Pontífice assegura sua "proximidade na oração":

"Convido à oração insistente também todos vocês aqui presentes e todo o povo de Deus, enquanto espero que sempre busquemos o caminho do diálogo para superar as dificuldades. Oremos hoje pela Nicarágua."

Novas prisões

Somente nos últimos dias, pelo menos 14 padres foram sequestrados - o último deles na noite passada, após a celebração da missa de fim de ano -, dois seminaristas e o bispo de Siuna, Dom Isidoro del Carmen Mora Ortega. O prelado foi preso depois de rezar por Dom Rolando José Álvarez Lagos, bispo de Matagalpa e administrador apostólico da diocese de Estelí, condenado a 26 anos de prisão sem o devido processo e detido desde fevereiro do ano passado.

O apelo do Papa para o bispo Álvarez

Foi justamente por Álvarez que o Papa rezou e pediu orações no Angelus de 12 de fevereiro de 2022: Francisco expressou "preocupação" pelo prelado "que tanto estimo" e também por todas as pessoas "deportadas nos Estados Unidos". "Rezo por eles e por todos aqueles que estão sofrendo naquela querida nação", disse o Pontífice, invocando a intercessão da Virgem Maria para "abrir os corações dos líderes políticos e de todos os cidadãos para a busca sincera da paz, que nasce da verdade, da justiça, da liberdade e do amor e é alcançada através do exercício paciente do diálogo".

Denúncia da ONU

Sobre as dificuldades na Nicarágua e, em particular, sobre a situação do bispo de Matagalpa, o Papa Francisco havia voltado a falar em uma entrevista ao jornal argentino Infobae, por ocasião do décimo aniversário de seu pontificado, denunciando a falta de equilíbrio daqueles que dirigem o país. "Temos um bispo preso. Um homem muito sério, muito capaz. Ele queria dar seu testemunho e não aceitou o exílio", disse o Papa.  

Hoje, no primeiro dia do novo ano, portanto, um novo apelo para um povo ferido e uma Igreja ferida em um país onde, como recentemente denunciado pela ONU, há o risco de um perigoso afastamento do estado de direito.

DomSegTerQuaQuiSexSab
30
1
2
3456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
DomSegTerQuaQuiSexSab
28293031123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293012345
DomSegTerQuaQuiSexSab
293012345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829303112
DomSegTerQuaQuiSexSab
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031
1
2
3
4