Repat-Bissau - Uma campanha virada para as diásporas guineenses

  • Home
  • -
  • Notícias
  • -
  • Repat-Bissau - Uma campanha virada para as diásporas guineenses
Repat-Bissau - Uma campanha virada para as diásporas guineenses
Fonte: VATICANO

Repat-Bissau - Uma campanha virada para as diásporas guineenses

A campanha “Ami ê fidjo di Guiné”, lançada há algumas semanas em vídeo, é parte do projeto “Repat-Bissau” enquadrado na “Década de Retorno” (2021-2031) para favorecer o retorno voluntário de guineenses das diásporas económica e antiga com o objetivo de se reatarem com o país de origem e contribuírem para o seu desenvolvimento. Daiana Taborda Gomes, nascida e crescida em França já empreendeu esse caminho e agora dedica-se a esta causa.

Dulce Araújo - Vatican News

Nascida e crescida em França, país que agradece por tudo quanto lhe deu, Daiana Taborda Gomes, sempre sentiu, todavia, o seu coração bater pela Guiné-Bissau, terra dos seus pais. Então decidiu regressar e dar o seu contributo para alavancar o país. Tal como ela, muitos outros desejam fazê-lo, mas individualmente não é fácil. Por isso, decidiram lançar um projeto estruturado em diversas vertentes e ter um porta-voz para tornar isso possível. 

Ela e um amigo, lançaram a "Década do Retorno" que inclui um blog, pacotes turísticos e uma vertente orientada para obtenção da nacionalidade guineense para aqueles que não a tenham. 

Foi neste âmbito que lançaram recentemente o vídeo "Ami ê fidjo di Guiné" (Eu sou filho da Guiné) em que vários guineenses dos Estados Unidos dão a cara e exprimem o desejo de regressar. A sociedade guineense está pronta a acolhê-los - afirma Daiana, para quem a "Repat-Guiné" incluirá também um processo de reparação tanto da própria Guiné como de outros países e Estados que praticaram a escravatura no âmbito do Tráfico Transatlântico de Africanos.  

Reconhecendo que o processo de reintegração não é fácil, Daiana considera que a Guiné-Bissau precisa de todos os seus talentosos filhos para o seu desenvolvimento e por isso encoraja nisso à maneira do que fizeram, como muito sucesso, no Gana, em 2019.

Interrogada se há alguma afinidade entre a “Década dos Afrodescendentes: 2015-2024” lançada pelas Nações Unidas, Daiana não nega, mas vê mais afinidades entre “Repat-Bissau e a do Gana.

Vai compreender muito mais ouvindo as suas palavras aqui na nossa rubrica “Década dos Afrodescendentes”. 

Oiça e partilhe
DomSegTerQuaQuiSexSab
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23242526272829
30123456
DomSegTerQuaQuiSexSab
30123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
DomSegTerQuaQuiSexSab
28293031123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293012345
DomSegTerQuaQuiSexSab
293012345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829303112
DomSegTerQuaQuiSexSab
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031
1
2
3
4

Livros Recentes