Nigéria - Bispo de Sokoto está muito preocupado com os massacres

  • Home
  • -
  • Notícias
  • -
  • Nigéria - Bispo de Sokoto está muito preocupado com os massacres
Nigéria - Bispo de Sokoto está muito preocupado com os massacres
Fonte: VATICANO

Nigéria - Bispo de Sokoto está muito preocupado com os massacres

Para Dom Matthew Hassan-Kukah, os massacres de Natal, na Nigéria, vão para além dos tradicionais confrontos rurais ou rivalidades religiosas; visam desestabilizar a Nigéria. Após os massacres ocorridos entre 23 e 26 de dezembro no Estado de Plateau, norte do país, o Bispo de Sokoto pergunta: "Podemos continuar a acreditar que não existe um plano de longo prazo para assumir as rédeas do poder no Estado nigeriano?”

Vatican News 

Esses ataques coordenados e que envolveram cerca de vinte aldeias, provocaram a morte de pelo menos

Duzentas pessoas e cerca de quinhentos feridos. Cerca de duas centenas de famílias viram forçadas a abandonar as suas casas e a encontrar abrigo em campos de deslocados - informa a agência FIDES.

Estes ataques vão para além dos precedentes

Segundo o Bispo de Sokoto, os últimos massacres fazem parte de um plano para desestabilizar a Federação Nigeriana.

“Esses assassinatos são apenas o prelúdio. Os massacres já não são confrontos entre pastores e agricultores por pastagens. Não, há mais e nós, como Nação, faríamos bem em enfrentar esta ameaça antes que seja demasiado tarde. Nenhum mal dura para sempre. O mundo derrotou a escravatura, o apartheid, o nazismo, o racismo e as formas de extremismo” - afirma Dom Kukah, que acrescenta: “Poderíamos fingir que não estamos em guerra, mas na realidade está em curso uma guerra contra o Estado nigeriano e o seu povo. Deus nos livre, mas pode ser acionado a qualquer momento, em qualquer lugar e por qualquer motivo.”

Ultrapassar a abordagem puramente militar

Para o prelado de Sokoto, para enfrentar esta situação é preciso ultrapassar a abordagem puramente militar, baseada só em tiros e balas. É necessário “redefinir urgentemente a arquitetura da segurança nacional” com base numa “sólida e profunda análise intelectual e um mapeamento dos objetivos e mesmo das ambições do país, da sua posição local, regional e global no mundo.

Interrogações

Por esta razão, Dom Kukah lança uma série de interrogações aos responsáveis pela segurança do Estado:

“Temos perguntas que precisam de respostas: quem são estes assassinos, de onde vêm, quem os patrocina, quais são as suas queixas e contra quem, o que é que querem, quem querem, para quem é que trabalham; quando é que tudo isso vai acabar; porque é que são invencíveis e invisíveis; quem lhes dá cobertura; estamos condenados a viver com tudo isso e a entregar esta Nação destruída aos nossos filhos; deveríamos apenas ser sedados para tornar isso suportável; quem fornecerá o ópio para aliviar a nossa dor; estamos sonâmbulos em direção à autodestruição?” 

DomSegTerQuaQuiSexSab
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23242526272829
30123456
DomSegTerQuaQuiSexSab
30123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
DomSegTerQuaQuiSexSab
28293031123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293012345
DomSegTerQuaQuiSexSab
293012345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829303112
DomSegTerQuaQuiSexSab
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031
1
2
3
4

Livros Recentes