Por que os ortodoxos não celebram o Natal no dia 25 de dezembro?

  • Home
  • -
  • Notícias
  • -
  • Por que os ortodoxos não celebram o Natal no dia 25 de dezembro?
Por que os ortodoxos não celebram o Natal no dia 25 de dezembro?
Fonte: SANTUÁRIO APARECIDA

Estamos próximos de celebrar o nascimento de Jesus Cristo, enviado por Deus Pai para salvar a humanidade do pecado.

Natal onde vivemos a "troca de dons entre o céu e a terra", pedindo que os fiéis possam "participar da divindade daquele que uniu ao Pai a nossa humanidade", como se lê nas orações litúrgicas da noite de Natal.

Leia MaisPor que devo me confessar no Natal?Papa: "Devemos ser testemunhas de Cristo nesse Natal"Foi instituída a celebração do Natal a partir do registro histórico “Cronógrafo de 354”, uma espécie de calendário que já registra a festa do Natal no século IV. Mas parece que desde o século III d.C. já temos indícios que no dia 25 de dezembro era celebrada a solenidade do nascimento de Jesus.

A Igreja Católica assumiu esse dia aproveitando da festa do deus-Sol, cultuado pelo povo romano, e relacionou essa festa com o verdadeiro Sol da Justiça, Jesus Cristo. Nesse dia, 25 de dezembro, temos o solstício de inverno no hemisfério norte, ou seja, o dia mais longo e a noite mais curta do ano.

Várias denominações cristãs comemoram o Natal de formas diferentes. Como você pode entender mais com a série de artigos do Padre Inácio Medeiros, C.Ss.R., em 1054 aconteceu o Cisma do Ocidente e do Oriente, e a Igreja Católica se separou da Igreja de Constantinopla, que é conhecida hoje como Igreja Ortodoxa. Ainda há as Igrejas Ortodoxas Orientais com ritos e dogmas diferentes das outras duas.

Os ortodoxos não celebram o Natal em 25 de dezembro, mas em 7 de janeiro por causa da existência de dois calendários seguidos pelas Igrejas.

Vatican Media
Vatican Media


Enquanto a Igreja Católica segue o calendário Gregoriano, proposto pelo Papa Gregório em 1582 com a Bula Inter gravíssimas, a maior parte das Igrejas Ortodoxas do mundo segue o calendário Juliano, criado em 45 a.C., durante o Império de Júlio César. Assim, o 25 de dezembro no calendário Gregoriano corresponde ao 7 de janeiro no calendário Juliano.

Para nós católicos, celebramos a Epifania do Senhor (a manifestação de Jesus Cristo como Deus encarnado) no dia 6 de janeiro, vigília de natal para as Igrejas ortodoxas.

Diferenças nos ritos

Outra característica marcante das Igrejas Ortodoxas é que elas são autocéfalas, ou seja, elas têm autonomia sobre os ritos litúrgicos dentro dos seus respectivos países sem depender do Papa em Roma.

Por exemplo, ao contrário do Natal católico ocidental, onde fazemos uma ceia na véspera da celebração, os ortodoxos russos fazem um jejum rígido de 40 dias. Depois, muitos caminham em procissão até mares, rios e lagos.

As celebrações do Natal de Jesus também acontecem em horários diferentes. No Ocidente é comum ser celebrada a Missa do Galo na noite do dia 24 de dezembro, enquanto nos países ortodoxos, os fiéis se reúnem nas igrejas na manhã do Natal e depois se encontram para um almoço festivo. Outros ortodoxos se encontram ao ar livre para realizar cerimônias de Natal.


Como a Virgem Maria é considerada pelos ortodoxos?


Fonte: Vatican News

DomSegTerQuaQuiSexSab
30
1
2
3456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031123
DomSegTerQuaQuiSexSab
28293031123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293012345
DomSegTerQuaQuiSexSab
293012345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829303112
DomSegTerQuaQuiSexSab
272829303112
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031
1
2
3
4